quinta-feira, 30 de junho de 2011

Prova concurso Quissamã Educação Física 2009

Prova Educação Física Quissamã

Prova concurso SME RJ 2010 Educação Física

Prova Educação Física SME Rj 2010

Dicas para a utilização do cartão auxílio-cultural

Resolvi escrever isso devido alguns problemas que tive com o tão falado cartão de auxílio educação, as vezes as pessoas não nos informam direito, no banco ou na metro, estou vou colocar alguns dicas para você não cair no mesmo erro que eu.

1º Os cartões estão sendo liberados aos poucos (fui no 1º dia que o cartão foi liberado e meu cartão não estava lá, nem meu nome estava na listagem).
2º Alguns colegas informaram que seus cartões foram mandados para suas agências antigas.
3º Qualquer dúvida para ter mais informações sobre o cartão ligue para a Gestão de Pessoas: Tel: 2333-0684.
4º Leve algum documento (identidade ou cartão do banco de preferência para retirar o cartão).
5º Depois de retirar o cartão NÃO coloque ele no caixa eletrônico, senão vai bloquear o cartão (aconteceu isso comigo), você deve fazer a primeira conta para depois usar o cartão no caixa eletrônico.
6º Quando você for comprar alguma coisa com esse cartão a senha será de 4 dígitos, que são os primeiros 4 dígitos da senha de 6 números que você cadastrou.

Acho que falei de tudo

terça-feira, 28 de junho de 2011

5 Resumo PCN ensino fundamental 5º a 8º série

Organização dos conteúdos
Saber fazer (procedimental) pensar (conceitual) e sentir (atitudinal)

Atitudes: conhecimento conhecimento sobre o corpo; esportes, jogos, lutas e ginásticas; atividades rítmicas e expressivas
Cooperação e solidariedade, diálogo, valorização da cultural nacional, busca do conhecimento e crítica, respeito, predisposição para o novo, cultivar bons hábitos, saber competir, adequar as regras para incluir os colegas, respeitar as diferenças dos gênero e valorização da cultura corporal.

Conceitos e procedimentos: conhecimentos sobre o corpo.
Boa postura, vivências de diversas formas de movimento, efeitos da atividade física sobre o corpo, caracteristicas masculinas e femininas.



Conceitos e procedimentos: esportes, jogos, lutas e ginásticas

Aspectos históricos e sociais relacionados aos esportes, jogos, lutas e ginásticas, prática de forma recreativa, jogos cooperativos, desenvolvimento das capacidades físicas, aspectos relacionados a repetição e a qualidade do movimento, aperfeiçoamento de ahbilidades específicas, vivência de aspectos técnicos e táticos, criação de jogos, vivência de esportes (individuais e coletivos) num contexto participativo e competitivo, organização de eventos.

Conceitos e procedimentos: atividades rítmicas e expressivas
Aspectos sociais e históricos da dança, percepção de ritmo, espaço, tempo, danças folclóricas, construção de coreografias e danças urbanas.

Diversidade
Acesso a diversas fontes de informação e diversidades de atividades.

Autonomia
Para se organizar, construção, pelo aluno, do seu próprio discurso conceitual, procedimental e atitudinal.


Aprendizagem específica
No final do ensino fundamental vão se consolidando necessidades e possibilidades de aprendizagem cada vez mais específicas. Aos poucos deve se fazer um aprofundamento em direção da técnica e da satisfação pautada em interesses de natureza conceitual, procedimental ou atitudinal. Esse aprofundamento não deve estar centrado naquilo que o aluno quer fazer, ele deve articular a compreensão de si mesmo, do outro e da realidade sociocultural.

<< ANTERIOR    PRÓXIMO >>




quarta-feira, 22 de junho de 2011

Calendário da greve dos professores do rio de janeiro

CALENDÁRIO DE ATOS DA SEMANA(21/06-29/06)
DIA 21( TERÇA-FEIRA) atos descentralizados e idas as escolas para panfletar

DIA 22( QUARTA-FEIRA): Vigília em frente à Secretaria de Planejamento e Gestão (Seplag), a partir das 14h

DIA 22( QUARTA-FEIRA): partir das 18h, ato-show na Praça XV(“SOS Educação”)

DIA 26(DOMINGO): Caminhada no Aterro do Flamengo (concentração em frente ao Castelinho do Flamengo, às 10h (professores e funcionários vestirão preto)

DIA 28( TERÇA-FEIRA): Passeata da Candelária até o Fórum, a partir das 12h – a categoria pretende abraçar o TJ, representando a esperança que a Justiça reconheça a justeza da greve.

DIA 29( QUARTA-FEIRA): próxima assembleia será às 14h, também no Clube Municipal.

terça-feira, 21 de junho de 2011

2- Questões Coletivo de Autores

11- (SEEDUC RJ/2008) Na perspectiva do Coletivo de autores (1992), a metodologia usada para o ensino da educação física escolar implica um processo que visa a apreensão da realidade por parte do aluno, sendo a aula o espaço/tempo intencionalmente organizado para fazer com que o aluno alcance a percepção da totalidade de suas atividades. Para isso, os autores propõem que a aula se estruture em três fases:
a) primeira, em que os conteúdos e objetivos da unidade são discutidos com os alunos; a segunda em que se avalia o que foi realizado e levantam-se perspectivas para as aulas seguintes
b) primeira, em que ocorre a apreensão do conhecimento; a segunda, que se refere à testagem dos conteúdos e objetivos da unidade; e a terceira, em que se avalia o que foi realizado e levantam-se perspectivas para as aulas seguintes
c) a primeira, que é chamada de motivação; a segunda, de parte principal; e a terceira, volta a calma
d) a primeira,que é chamada de aquecimento; a segunda, de formação corporal; e a terceira, de volta a calma
e) a primeira, em que os conteúdos e objetivos da unidade são expostos aos alunos; a segunda, que se refere a apreensão do conhecimento; e a terceira, em que os alunos são avaliados

12-(SEEDUC RJ/2009) Segundo a perspectiva da cultura corporal proposta pelo coletivo de autores (1993) o treinamento na escola deve:
a)adaptar progressivamente o organismo dos alunos ao esforço
b) ser apreendido como um processo científico de preparação de determinadas atividades
c) possibilitar a construção coletiva de um planejamento que permita a aplicação de cargas constantes e progressivas durante as aulas
d) ser tratado somente no âmbito teórico para evitar a instrumentalização dos corpos
e) ser abolido completamente das aulas, pois se contrapõe aos objetivos da cultura corporal

13-(SEEDUC RJ/2009) De acordo com o coletivo de autores (1993), o conteúdo da dança como possibilidade de resgate da cultura brasileira contribui para:
a) despertar a identidade social do jovem no projeto de construção de sua cidadania
b) desmistificar sua inserção como conteúdo escolar, desenvolvendo o sistema universal de dança (SUD)
c) democratizar a participação de todos e promover a identificação das relações de espaço e tempo
d) priorizar o talento individual a partir do significado dos fundamentos da dança
e) expressar o cunho participativo nos testes de coordenação motora

14-(SEEDUC RJ/2009)  De acordo com o coletivo de autores (1993), ao selecionar os conteúdos das aulas de Educação Física para alunos do 5º ao 7º anos (4º a 6º série) do ensino fundamental, o professor deve priorizar jogos cujo conteúdo implique:
a) a decisão de níveis de sucesso
b) a elaboração de brinquedos
c) a auto organização
d) o emprego do pensamento tático e da técnica
e) o conhecimento sistemático e aprofundado das técnicas e das táticas

15-(Belford Roxo/2002)  Por suas origens militares e médicas e por seu atrelamento quase servil aos mecanismos de manutenção do status quo vigente na história brasileira, tanto a prática como a reflexão teórica no campo da educação física restrigiram os conceitos de corpo e movimento aos seus aspectos fisiológicos e técnicos. Atualmente, a análise crítica e a busca de superação dessa concepção indicam a necessidade de que, além daqueles, se considerem também as dimensões:
a) biológica, psicológica e sociológica, presentes no corpo dos seres humanos, que se movimentam como seres sociais servidores da pátria
b) cultural, social política e afetiva, presente no corpo dos seres humanos, que interagem e se movimentam como sujeitos sociais servidores da pátria
c) biológico, tecnicista, cultural, social política e afetiva, presente no corpo dos seres humanos, que interagem e se movimentam como sujeitos sociais servidores da pátria
d) cultural, social política e afetiva, presentes no corpo dos seres humanos, que interagem e se movimentam como cidadãos servidores da pátria
e) cultural, social, política e afetiva, presentes no corpo dos seres humanos, que interagem e se movimentam como sujeitos sociais e como cidadãos

16-(LIMA, 2010) Historicamente, suas origens militares e médicas e seu atrelamento quase seril aos mecanismos de manutenção do statos quo vigente na sociedade brasileira contribuíram para que tanto a prática como a reflexão teórica no campo da educação física restringissem os conceitos de corpo e de movimento fundamentos de seu trabalho aos seus aspectos
a) sociais e políticos
b) culturais e afetivos
c) fisiológicos e técnicos
d) políticos e culturais
e) históricos e afetivos

17- (LIMA, 2010) Considera-se a dança uma expressão representativa de diversos aspectos da vida do homem. Pode ser tida como linguagem social que permite a transmissão de sentimentos, emoções da afetividade vivida nas esferas da religiosidade, do trabalho, dos costumes, hábitos, da saúde, da guerra etc.
De acordo com os autores, marque (V) para verdadeiro e (F) para falso
( ) na dança são determinantes as possibilidades expressivas de cada aluno, o que exige habilidades corporais que, necessariamente, se obtêm com o treinamento
( ) algumas formas de dança utilizam símbolos próprios das culturas a que pertencem, o que as torna de difícil compreensão e interpretação
( ) a escola também pode oferecer outras formas de práticas da expressão corporal, paralelamente a dança, como, por exemplo, a mímica, contribuindo para o desenvolvimento da expressão comunicativa dos alunos
( ) No ensino da dança é recomendável uma abordagem de totalidade, na qual as diferenças disciplinas podem contribuir, a partir dos diferentes campos do conhecimento
a) F,F,F,F
b) V,V,V,V
c) F,V,V,V
d) F,V,F,V
e) V,V,F,V

18-(LIMA, 2010)  Para Soares et al. (1992), a capoeira sintetiza em seu gestual a luta do Negro por liberdade. Sendo assim, a educação Física brasileira precisa resgatar a capoeira como:
a) esporte de combate
b) esporte, dando-lhe um tratamento técnico
c) os princípios filosóficos implícitos nas artes marciais
d) manifestação cultural, integrada a história e aos movimentos políticos e cultural que a geraram
e) ginástica, a fim de desenvolver as valências físicas

19-(União/2009) Nas aulas de Educação Física devemos trabalhar enfatizando quais princípios pedagógicos?
a) seletividade e psicomotricidade
b) ludicidade e criatividade
c) liderança e competitividade
d) lateralidade e indiferença
e) a confiança e vitória

20-(Santa Catarina/2005)  No terceiro ciclo de escolarização, referenciando Coletivo de autores (1992), o aluno amplia as referencias conceituais do seu pensamento e forma a consciência da atividade teórica. Assinale a alternativa correta. Nesse ciclo de escolarização, deve-se trabalhar jogos que:
a) o conteúdo implique a decisão dos níveis de sucesso
b) o conteúdo implique a elaboração de brinquedos, para jogar em um grupo ou sozinho
c) implique a organização técnico-tática e o julgamento de valores na arbitragem dos mesmos
d) implique jogar tecnicamente e empregar e empregar o pensamento tático
e) não se deve trabalhar com jogos neste ciclo de desenvolvimento, pois os alunos ainda não possuem maturação suficiente

<< GABARITO >>

Referências
LIMA, Alex de. Educação física: mais de 400 questões com gabarito comentado. Rio de janeiro,  Elsevier, 2010.

segunda-feira, 20 de junho de 2011

4 Resumo PCN ensino fundamental 5º a 8º série

Portadores de nescessidades especiais
Deve-se analisar o tipo de deficiência e adequar as atividades.

Avaliação no ensino fundamental
Fases da avaliação são: diagnóstica ou inicial, formativa ou concomitante e somativa ou final.


Objetivos gerais para o ensino fundamental
Inclusão, respeito, pluralidade cultural, hábitos saudáveis, consciência crítica e autonomia.

Critérios de seleção de conteúdos
Relevância social
Relacionados aos temas transversais, presença marcante na sociedade brasileira, promoção da saúde e lazer.

Características dos alunos


Especificidade do conhecimento da área


Bloco de conteúdos
São divididos em 3 blocos são eles:
- Conhecimentos sobre o corpo
Anatomia, fisiologia, bioquímica, biomecânica, hábitos saudáveis e  emoção (jogos dramáticos)

- Esportes jogos, lutas e ginásticas
Esportes - regras de caráter oficial e competitivo organizadas em federações.
Jogos - são mais flexíveis em relação as regras, tem um caráter competitivo, cooperativo e recreativo.
Lutas - são disputas onde tem que se subjugar o oponente.
Ginásticas - são técnicas de trabalho corporal de caráter individual e que assumem finalidades diversas dentre elas: preparação, relaxamento, manutenção ou recuperação da saúde, recreativa, competitiva e convívio social.

- Atividades rítmicas e expressivas
Inclui manifestações da cultural corporal onde se expressa e se comunica através de gestos na presença de ritmos, músicas.

<< ANTERIOR   PRÓXIMO >>








sexta-feira, 17 de junho de 2011

Reinventando o esporte Sávio de Assis (até o capitulo 2)



Fonte:
http://books.google.com.br/books?id=IQOH8m8p2nQC&lpg=PA30&dq=A%20reinven%C3%A7%C3%A3o%20do%20esporte%3A%20possibilidade%20da%20pr%C3%A1tica%20pedag%C3%B3gica&pg=PA30#v=onepage&q=A%20reinven%C3%A7%C3%A3o%20do%20esporte:%20possibilidade%20da%20pr%C3%A1tica%20pedag%C3%B3gica&f=false

3 Resumo PCN 5º a 8º série do ensino fundamental

Educação Física e os temas transversais
Ética
Respeito,solidariedade, dignidade e justiça.
Saúde
Valores e conceitos
Recuperação, manutenção e promoção da saúde.


Pluralidade cultural
Diversidades das culturas


Meio ambiente


Orientação sexual
Aulas mistas, questionamento dos padrões estéticos e de beleza e diferença dos gêneros.


Trabalho e consumo
Combate aos modelos estereotipados de atividades corporais.
Evitar o consumismo.

Aprender e ensinar Educação Física no ensino fundamental
Três eixos motivacionais da aprendizagem são:


1- Resolução de problemas
Os conhecimentos técnicos são ao mesmo tempo que um problema uma solução, pois para aprende-los é necessário um esforço, entretanto quando aprendidos geram uma satisfação.

2- Exercício de soluções por prazer funcional e manutenção
Quando se faz algo apenas pelo prazer de fazer aquela atividade não com algum outro objetivo.

3- Inserção nos grupos de referência


Automatismo e atenção
Não se deve utilizar a repetição mecânica do movimento.
A atividade deve representar um desafio.

Estilo pessoal e relacionamento
Fatores:
Riscos a segurança física -O aluno não pode ser obrigado a realizar uma atividade.
Grau de excitação - o professor deve orientar os alunos com relação a suas emoções e expressões.
Características individuais e vivências anteriores - superação.
 Exposição do individuo no contexto social.




quarta-feira, 15 de junho de 2011

A greve da Educação continua no Estado do Rio de Janeiro

Segundo o que foi decidido na reunião hoje do SEPE (14/06/11) a greve continua  até segunda-feira que vem onde haverá uma nova reunição, na sexta-feira haverá uma passeata as 10:00hr que sairá da Candelária até a SEPLAG.
A classe conta com a presença dos colagas na passeata.

terça-feira, 14 de junho de 2011

1 Gabarito questões Coletivo de autores

1- E
2- D
3- A
4- E
5- B
6- D
7- B
8- C
9- E
10- E

2 Resumo PCN 5º a 8º série ensino fundamental

Algumas tendências da Educação Física escolar


Abordagem psicomotora
Surgiu em torno dos anos 70, visava o desenvolvimento integral (cognitivo, afetivo e psicomotor)  da criança. a educação física é apenas um meio para o aprendizado de outras aprendizagens, não tendo um contéudo enfocado na pratica esportiva.

Abordagem construtivista
Leva em consideração o conhecimento que o aluno já possui, também busca o desenvolvimento completo do educando, valoriza o conhecimento já trazido pelo aluno e prega que a aprendizagem é um processo contínuo. Principalmente voltado a crianças até 10 e 11 anos. Esquemas de assimilação e acomodação.

Abordagem desenvolvimentista
Faixa etária até 14 anos. Busca caracterizar os níveis de crescimento e desenvolvimento. O movimento é o principal meio e fim da Educação Física. Aprendizagem motora e desenvolvimento motor. Taxionomia do desenvolvimento motor.

Abordagens críticas
Mudança do status quo, confronto com o senso comum. Valoriza a contextualização dos fatos e resgate histórico. É compreendida como sendo um projeto político pedagógico, político - encaminha propostas em uma direção e pedagógico - propõe uma reflexão sobre a ação dos homens. A produção cultural da humanidade expressa uma determinada fase e  houve mudanças ao longo do tempo. Cultura corporal.

Educação Física e a cultura corporal do movimento
Cultura - produto da sociedade, transforma a coletividade e constitui a coletividade a qual os indivíduos pertencem e antecedendo e transcendendo-o. A cultura é um conjunto de códigos.
Dimensões - cultural, social, política e afetiva, presentes no corpo das pessoas, que se interagem e movimentam como sujeitos sociais e cidadãos.
Corpo - sócio-cultural.
Organismo - fisiológico.
Características dos alunos:
Cognitiva, corporal, afetiva, ética, estética, de relação interpessoal e inserção social.

Educação Física e cidadania
Inclusão, autonomia, cooperação, participação social e princípios democráticos.
Análise crítica dos valores sociais, beleza e saúde, competição exacerbada, exclusão e discriminação social.

<< ANTERIOR   PRÓXIMA >>







terça-feira, 7 de junho de 2011

1 Resumo PCN 5º a 8º série ensino fundamental

Síntese dos princípios que norteiam a Educação Física no ensino fundamental

Princípo da inclusão
Princípio da diversidade
Categoria dos conteúdos 
Categoria conceitual - fatos, conceitos e princípios;
Categoria procedimental - ligados ao lazer;
Categoria atitudinal - ligados ao valores, normas e atitudes. Tem por objetivo minimizar o "currículo oculto".

Influências tendências e quadro atual
A Educação Física sofreu influências da filosofia positivista, área médica (higienismo), interesses militares e da pedagogia (escola nova).
Modelos ginásticos importados entre as décadas de 10 e 20: alemão, sueco e francês. E nas décadas de 50 e 60  método desportivo generalizado.
Na década de 70 houve um grande influência do pensamento militarista na Educação Física, houve um grande investimento, esse investimento se justificaria porque os hábitos esportivos iriam ajudar a criar uma população mais forte o que ajudaria no *"milagre econômico brasileiro". Um exemplo disso foi a campanha feita pela seleção brasileira de futebol na copa de 70.
No no 69.450, de 1971, a Educação Física passou a ser considerada como "a atividade que, por seus meios, processos e técnicas, desenvolve e aprimora forças físicas, morais, cívicas, psíquicas e sociais do educando". Esse decreto deu ênfase à aptidão física.
Diretrizes políticas para educação.
Devidos aos fracassos causados por essas políticas na década de 80 houve um movimento que contestou o sistema em figor. Tinha um caratér que dava ênfase a psicomotricidade.


*O "milagre econômico brasileiro" é a denominação dada à época de excepcional crescimento econômico ocorrido durante a Regime militar no Brasil, também conhecido pelos oposicionistas como "anos de chumbo", especialmente entre 1969 e 1973, no governo Médici. Nesse período áureo do desenvolvimento brasileiro em que, paradoxalmente, houve aumento da concentração de renda e da pobreza, instaurou-se um pensamento ufanista de "Brasil potência", que se evidencia com a conquista da terceira Copa do Mundo de Futebol em 1970 no México, e a criação do mote: "Brasil, ame-o ou deixe-o".

Fonte:
http://pt.wikipedia.org/wiki/Milagre_econ%C3%B4mico_brasileiro

<< ANTERIOR  PRÓXIMA >>




Convocação SME Educação Física concurso 2010

Segue a baixo a lista com os convocados pela SME para o cargo de magistério.


1 Cre                       Praça Mauá, Gamboa, Santo Cristo, Caju, Centro, Cidade Nova, Bairro de Fátima, Estácio, Santa Teresa, Rio Comprido, São Cristóvão, Catumbi, Mangueira, Benfica e Paquetá


CLASSIFICAÇÃO
NOME
016º

017º

018º
 
Antonio Fernando Ribeiro Rocha

Daniel Tavares Almeida da Silva

Marcos Venicios de Barros Campos
 
.
 

CRE - 5
Vicente de Carvalho, Vila Kosmos, Vila da Penha, lrajá, Vista Alegre, Vaz Lobo, Colégio, Marechal Hermes, Rocha Miranda, Turiaçu, Oswaldo Cruz, Bento Ribeiro, Guadalupe, Madureira, Honório Gurgel, Campinho, Quintino, Cavalcante e Cascadura
.
CLASSIFICAÇÃO
NOME
035º
Alexandre Veloso Alves Arruda
036º
Adriana Edwirgen Maia de Castro


CRE – 8
Guadalupe, Deodoro, Padre Miguel, Bangu, Senador Camará, Jabour, Santíssimo, Guilherme da Silveira, Vila Kennedy, Vila Militar, Jardim Sulacap, Magalhães Bastos e Realengo.
.
CLASSIFICAÇÃO
NOME
046º

047º

048º

049º

050º

051º

052º
 
Olivasse Nasario de Oliveira Junior

Ina Amaral de Assis

Raquel Novaes Nunes

Rodrigo Diocesano da Silva

Itamar Porto de Souza Junior

Tania Mara Casali de Oliveira

Luciana dos Santos Rodrigues
 

CRE – 9
lnhoaíba, Campo Grande, Cosmos, Santíssimo, Augusto Vasconcelos e Benjamin Dumont
.
CLASSIFICAÇÃO
NOME
046º

047º

048º

049º

050º

051º

052º
 
Renato Galves Mendes

Elaine Lima de Paula

Marta Ribeiro Bagestao

Eriki Emilio Hoelbriegel Caramez

Thais Correa da Fonseca

Augustinho Carlos Gomes

Bruno Fischer de Carvalho
 

CRE – 10
Santa Cruz, Paciência, Cosmos, São Fernando, Guaratiba, Ilha de Guaratiba, Barra de Guaratiba, Pedra de Guaratiba, Sepetiba e Jardim Maravilha
.
CLASSIFICAÇÃO
NOME
080º

081º

082º

083º

084º

085º

086º

087º

088º

089º

090º

091º

092º

093º

094º

095º

096º
 
Eduardo Jose da Costa e Faria

Joao Carlos Pontes Cavalcante dos Santos

Tiara Cristina Pio

Jose Maria Antunes da Silva Filho

Priscilla Felix Barbosa da Silva

Christiane de Araujo Ferreira

Diego de Araujo Silva Cardozo

Caroline Couto Machado

Daniele Ramos Cabral

Mozart Dante de Souza Junior

Frederico Fontoura

Mauro Henrique de Oliveira Matera

Luiz Alexandre Valadao de Souza

Marco Andrade da Silva

Jorge Luiz Cordeiro de Paiva

Daniele de Miranda Silva

Rafael Porto da Costa



sexta-feira, 3 de junho de 2011

1.Questões Coletivo de autores

1-(SEE/2007) De acordo com o Coletivo de autores (1992), na Educação Física escolar tem prevalecido a orientação do sistema esportivo. Esse viés condiciona a prática pedagógica, promovendo um significado, uma finalidade, um conteúdo e uma forma que são, respectivamente:

a) burocrático, de comparação, de cunho social e testes motores.

b) mecanicista, de seleção, de origem lúdica e testes motores.

c) democrático, de seleção, de origem lúdica, e testes cognitivos.

d) desenvolvimentista, de hierarquização, de cunho participativo.

e) meritocrática, seleção, originalmente esportivo e testes esportivo-motores.



2- (SEE/2007) De acordo com os Parâmetros Curriculares Nacionais – ensino médio, a proposta crítico-superadora, apresentada pelo Coletivo de Autores (1992), utiliza o discurso da justiça social como ponto de apoio. Baseada no marxismo e no neomarxismo, esta abordagem acredita que:
a) toda discussão sobre a tendência pedagógica mais apropriada, deve considerar as teorias de aprendizagem que valorizem a aprendizagem a aprendizagem esportiva fundamentada em aspectos técnicos-científicos, para oferecer conhecimentos para a vida e para a sociedade;
b) a opção didática a ser considerada deve levar em conta as propostas de programação individualizada (circuitos), oferecendo, portanto, a todos oportunidades para aprender;
c) a pedagogia apropriada para o processo de ensino e aprendizagem deve levar em conta a justiça social e esportiva, oferecendo a todos oportunidades iguais na iniciação desportiva;
d) qqualquer consideração sobre a pedagogia mais apropriada deve versar não só sobre como ensinar, mas também sobre como adquirimos os conhecimentos, valorizando a contextualização dos fatos e o resgate histórico;
e) a pedagogia sócio-filosófica, que propõe o ensino e a aprendizagem como forma de superar o “status quo”, se concretiza, na educação física, no treinamento desportivo.

    3- (SEE/2007) A considerar que o processo de ensino e aprendizagem envolve aspectos do conhecimento, habilidades e atitudes do homem em suas manifestações, tendo a expressão corporal como linguagem, o Coletivo de autores propõe como forma de avaliação desse processo, pela educação física:
    a) observação, analise e conceituação de elementos que compõem a totalidade humana e que se expressam no desenvolvimento de atividades;
    b) provas práticas e teóricas para verificar o grau de conhecimento dos esportes praticados no Brasil;
    c) execução e explicação, pelos alunos, dos exercícios trabalhados em aula, para que possam aplica-los no seu cotidiano social;
    d) atividades que exijam dos alunos condutas atitudes que exijam dos alunos condutas atitudinais que demonstrem não só o conhecimento teórico prático dos conteúdos esportivos, mas também os valores que são aprendidos, aulas de iniciação ao desporto;
    e) utilização de jogos e esportes, por serem elementos da cultura corporal e constituírem, na competição, um excelente instrumento para avaliar o conhecimento, habilidade e as atitudes dos alunos.

    4- (SEE/ 2007) O coletivo de autores (1992) observa que considerar a educação física na perspectiva da cultura corporal implica em:
    a) desenvolver o conhecimento dos esportes, de forma a aumentar a consciência dos alunos sobre as possibilidades esportivas dentro da cultura de cada sociedade;
    b) determinar os conteúdos da cultural corporal conforme a sistemática traçada pelos teóricos da educação física;
    c) colocar questões de corpo e da cultura de maneira distinta e organizada, para desenvolver as atividades esportivas dentro da lógica do treinamento desportivo hegemônico do pais;
    d) possibilitar a ação dos professores em prol dos alunos em uma realidade específica, para desenvolver as atividades esportivas dentro da lógica do treinamento desportivo hegemônico no pais;
    e) tratar o conhecimento de forma articulada, possibilitando uma nova lógica de pensar do aluno que permita a constatação, interpretação, explicação da realidade.

    5- (SEE/2007) Para o coletivo de autores (1992), o esporte pode ser aceito como fenômeno social, tema da cultura corporal, apesar de subordinar-se aos códigos e significados que lhe imprime a sociedade capitalista. Porém, ao lhe atribuírem valores educativos, para justifica-lo no currículo escolar, torna-se necessário:
    a) adequar as condições de exigência quanto ao rendimento, por não haver na escola as mesmas condições existentes nos clubes;
    b) questionar suas normas, suas condições de adaptação à realidade social e cultural da comunidade que o pratica, cria e recria;
    c) indagar até que o ponto o princípio de sobrepujar o outro deve ser ensinado nas aulas de educação física, de forma a adequar esse conhecimento às regras impostas pela sociedade;
    d) aprender a utiliza-lo como forma de controle social, pela adaptação do praticante aos valores e normas defendidos pela sociedade capitalista;
    e) proporcionar aos alunos a experimentação do caráter competitivo existente no esporte, como forma de aprendizagem para a vida na sociedade.

    6- (SEE/2007) Ao tratar dos procedimentos didáticos-pedagógicos, o Coletivo de autores dá destaque especial aos conteúdos de ensino. Para os autores, os conteúdos da cultural corporal a serem apreendidos na escola devem:
    a) ser buscados na realidade da sociedade brasileira, sem deixar que adestrem as culturas corporais estrangeiras;
    b) proporcionar o máximo de conhecimento ao aluno e, no caso da educação física, devem voltar-se para a cultura esportiva, que é rica e variada;
    c) oferecer conhecimentos do corpo e da cultura para que os alunos possam unir o conhecimento das técnicas esportivas com a ação cultural que lhe deu origem;
    d) emergir da realidade dinâmica e concreta do mundo do aluno;
    e) emergir da cultura esportiva existente no mundo concreto, veiculada pela mídia esportiva, para dinamizar o ensino e contextualizar o conhecimento.

    7- (SEE/2007) Os conteúdos de educação Física são conhecimentos necessários à apreensão do desenvolvimento sócio-histórico das próprias atividades corporais. Sua seleção, na perspectiva da pedagogia Crítico-superadora, exige:
    a) relação entre necessidade e importância que o conteúdo suscita na aceitação do senso comum e na proposta pedagógica do professor;
    b) coerência com o objetivo de promover a leitura da realidade, através da analise da origem do conteúdo e conhecimento do que determinou a necessidade de seu ensino;
    c) nexo com os objetivos propostos no PCN’s da educação física para possibilitar a aceitação de conhecimentos sócio-educacionais mais amplos;
    d) consciência entre a qualidade do conhecimento e a necessidade de atendimento das expectativas esportivas individuais propostas nos objetivos da escola e da legislação educacional pertinente;
    e) criatividade da escola ao selecionar novos conteúdos cujo conhecimento permita ao aluno desenvolver o senso crítico para poder se ajustar à sociedade.

    8-(SEE/2007) O coletivo de autores (1992) entende o projeto político-pedagógico de uma escola como a representação de uma intenção, de uma estratégia para a formação do sujeito e para a construção de um projeto de sociedade, cabendo ao professor de educação física a tarefa de articular suas aulas com esse projeto maior de homem e de sociedade. Para o educador, esse projeto deve:
    a) proporcionar a criação de estratégias de ensino e aprendizagem para a construção de uma relação professor/aluno e aluno/professor mais fraterna e, assim, diminuir a violência na sala de aula
    b) oferecer ao professor condições e autonomia para inventar o seu próprio projeto de ensino e de aprendizagem, de forma a melhorar suas aulas e proporcionar a formação de homens mais ajustados à sociedade hoje existente
    c) permitir a definição do seu projeto pedagógico de forma a orientar a sua prática de sala de aula no que concerne à relação professor e alunos, ao conteúdo a ser selecionado, aos procedimentos a serem aplicados, bem como aos valores e a lógica a ser desenvolvida no processo de ensino e aprendizagem
    d) orientar o professor-educador na transmissão de suas convicções e valores para que possa, em suas aulas, determinar a ação dos alunos quanto aos seus direitos e deveres em relação as regras sociais, de maneira que cada aluno possa alinhar suas necessidades com as necessidades da sociedade atual
    e) determinar as ações e os valores que devem ser privilegiados na formação de homens e mulheres, de maneira que, nas aulas, os alunos aprendam a respeitar as regras esportivas e sociais para também aprenderem a respeitar as regras impostas pela sociedade

    9-(SEE/2007) Para o Coletivo de autores (1992) o currículo escolar deve representar o percurso do homem no seu processo de construção do conhecimento e sua função social deve ser a de ordenar a reflexão pedagógica do aluno de forma que pense a realidade social desenvolvendo determinada lógica. Para tanto, o aluno necessita:
    a) apreender os conhecimentos das disciplinas que compõem o currículo da escola, pois é através deles que terá melhores oportunidades no mundo do trabalho, que valoriza a competição e a competência;
    b) valorizar a escola que desenvolve uma educação física com bases científicas, para que possa adaptar os conhecimentos nela adquiridos aos interesses e necessidades de sua vida em sociedade;
    c) estar consciente de que o currículo deve propiciar a absorção de conhecimentos científicos transmitidos pela educação física, que determinam sua ascensão socioeconômica e o capacitam a refletir sobre atividades físico-desportivas;
    d) ser um elemento transformador da sua comunidade, através dos conhecimentos adquiridos nas aulas de educação física, principalmente aqueles que valorizam os mesmos princípios da sociedade moderna, como o da competição;
    e) apropriar-se do conhecimento científico, confrontando-o com o saber que traz do seu cotidiano, e suas atividades e de outras referencias do pensamento humano tais como ideologias, relações sócias, de modo a sentir-se estimulado a reflexão.

    10-(SEE/2007) Na perspectiva do coletivo de autores (1992), a avaliação é um dos aspectos essenciais do projeto pedagógico, por ser através dela que se cristalizam os diferentes mecanismos do processo de ensino e de aprendizagem. Para eles, o sentido da avaliação é, portanto:
    a) instrumentalizar o professor de educação física de modo a oferecer melhores possibilidades de classificar seus alunos;
    b) possibilitar, no processo de ensino/aprendizagem da escola, a descoberta de talentos esportivos, através de instrumentos de avaliação mais adequados;
    c) oferecer ao professor de educação física perspectivas de avaliação dos alunos de modo que cada um possa saber sua posição na turma;
    d) reinventar e dinamizar a prática pedagógica da educação física através de instrumentos de avaliação que indiquem os mecanismos que o professor pode utilizar para delimitar o processo de ensino/aprendizagem da disciplina;
    e) fazer com que, no processo de ensino e aprendizagem da educação física, a avaliação sirva de referencia para a análise da aproximação ou do distanciamento do eixo curricular que norteia o projeto pedagógico da escola.

    GABARITO     PRÓXIMO >>






    quinta-feira, 2 de junho de 2011

    6 PCN 1º ao 4º ano ensino fundamental

    Critérios de avaliação em Educaçãoca Física
    Tem o objetivo de dimensionar os avanços e dificuldades na relação ensino aprendizagem. As avaliações hoje se prendem a conceitos biofisiologicos. Questões a serem observadas aptidão física (desde que esteja de acordo com os objetivos e conteúdos), conhecimento de jogos, brincadeiras, atividades corporais, suas regras, estratégias e habilidades desenvolvidas, grau de independência, a organização e relacionar-se com os colegas.

    Ensino e aprendizagem de Educação Física no 1º ciclo

    As crianças trazem conhecimentos sobre movimentos que foram aprendidos através de: corpo e cultura corporal, através de experiências pessoais, através dos grupos sociais e através dos meios de comunicação.
    Na escola os movimentos deverão ser ressignificados e ainda ocorrerão novas aprendizagens.
    A escola deve trabalhar com repertório cultural local, novas experiências e experiências vividas.
    Nessa idade os alunos estão com grande excitação. É bom também trabalhar atividades que trabalhem a concentração e aos poucos fazer com que eles sejam mais independentes.
    Deve-se valorizar as regras.
    Nessa faixa de idade não é indicada a especialização.

    Conteúdos de Educação Física para o 1º ciclo

    Dar preferência a utilização de jogos simples mesclados com atividades expressivas. As dimensões dos conteúdos: atitudinal, procedimental e conceituais.


    Critérios de avaliação de Educação Física para o 1º ciclo
    Enfrentar desafios corporais.
    Participar das atividades respeitando as regras.
    Interagir para os colegas sem discriminar.

    Ensino e aprendizagem de Educação Física do 2º ciclo
    Aprofundamento dos conhecimentos. Aumento da complexidade dos movimentos.

    Conteúdos de Educação Física para o 2º ciclo
    Aperfeiçoamento dos conteúdos trabalhados no ciclo anterior

    Critérios de avaliação de Educação Física para o 2º ciclo
    Enfrentar os desafios em situações de jogo
    Reconhecer os benefícios da atividade física
    Valorizar a pluralidade cultural

    << ANTERIOR           PRÓXIMO>>