sexta-feira, 3 de junho de 2011

1.Questões Coletivo de autores

1-(SEE/2007) De acordo com o Coletivo de autores (1992), na Educação Física escolar tem prevalecido a orientação do sistema esportivo. Esse viés condiciona a prática pedagógica, promovendo um significado, uma finalidade, um conteúdo e uma forma que são, respectivamente:

a) burocrático, de comparação, de cunho social e testes motores.

b) mecanicista, de seleção, de origem lúdica e testes motores.

c) democrático, de seleção, de origem lúdica, e testes cognitivos.

d) desenvolvimentista, de hierarquização, de cunho participativo.

e) meritocrática, seleção, originalmente esportivo e testes esportivo-motores.



2- (SEE/2007) De acordo com os Parâmetros Curriculares Nacionais – ensino médio, a proposta crítico-superadora, apresentada pelo Coletivo de Autores (1992), utiliza o discurso da justiça social como ponto de apoio. Baseada no marxismo e no neomarxismo, esta abordagem acredita que:
a) toda discussão sobre a tendência pedagógica mais apropriada, deve considerar as teorias de aprendizagem que valorizem a aprendizagem a aprendizagem esportiva fundamentada em aspectos técnicos-científicos, para oferecer conhecimentos para a vida e para a sociedade;
b) a opção didática a ser considerada deve levar em conta as propostas de programação individualizada (circuitos), oferecendo, portanto, a todos oportunidades para aprender;
c) a pedagogia apropriada para o processo de ensino e aprendizagem deve levar em conta a justiça social e esportiva, oferecendo a todos oportunidades iguais na iniciação desportiva;
d) qqualquer consideração sobre a pedagogia mais apropriada deve versar não só sobre como ensinar, mas também sobre como adquirimos os conhecimentos, valorizando a contextualização dos fatos e o resgate histórico;
e) a pedagogia sócio-filosófica, que propõe o ensino e a aprendizagem como forma de superar o “status quo”, se concretiza, na educação física, no treinamento desportivo.

    3- (SEE/2007) A considerar que o processo de ensino e aprendizagem envolve aspectos do conhecimento, habilidades e atitudes do homem em suas manifestações, tendo a expressão corporal como linguagem, o Coletivo de autores propõe como forma de avaliação desse processo, pela educação física:
    a) observação, analise e conceituação de elementos que compõem a totalidade humana e que se expressam no desenvolvimento de atividades;
    b) provas práticas e teóricas para verificar o grau de conhecimento dos esportes praticados no Brasil;
    c) execução e explicação, pelos alunos, dos exercícios trabalhados em aula, para que possam aplica-los no seu cotidiano social;
    d) atividades que exijam dos alunos condutas atitudes que exijam dos alunos condutas atitudinais que demonstrem não só o conhecimento teórico prático dos conteúdos esportivos, mas também os valores que são aprendidos, aulas de iniciação ao desporto;
    e) utilização de jogos e esportes, por serem elementos da cultura corporal e constituírem, na competição, um excelente instrumento para avaliar o conhecimento, habilidade e as atitudes dos alunos.

    4- (SEE/ 2007) O coletivo de autores (1992) observa que considerar a educação física na perspectiva da cultura corporal implica em:
    a) desenvolver o conhecimento dos esportes, de forma a aumentar a consciência dos alunos sobre as possibilidades esportivas dentro da cultura de cada sociedade;
    b) determinar os conteúdos da cultural corporal conforme a sistemática traçada pelos teóricos da educação física;
    c) colocar questões de corpo e da cultura de maneira distinta e organizada, para desenvolver as atividades esportivas dentro da lógica do treinamento desportivo hegemônico do pais;
    d) possibilitar a ação dos professores em prol dos alunos em uma realidade específica, para desenvolver as atividades esportivas dentro da lógica do treinamento desportivo hegemônico no pais;
    e) tratar o conhecimento de forma articulada, possibilitando uma nova lógica de pensar do aluno que permita a constatação, interpretação, explicação da realidade.

    5- (SEE/2007) Para o coletivo de autores (1992), o esporte pode ser aceito como fenômeno social, tema da cultura corporal, apesar de subordinar-se aos códigos e significados que lhe imprime a sociedade capitalista. Porém, ao lhe atribuírem valores educativos, para justifica-lo no currículo escolar, torna-se necessário:
    a) adequar as condições de exigência quanto ao rendimento, por não haver na escola as mesmas condições existentes nos clubes;
    b) questionar suas normas, suas condições de adaptação à realidade social e cultural da comunidade que o pratica, cria e recria;
    c) indagar até que o ponto o princípio de sobrepujar o outro deve ser ensinado nas aulas de educação física, de forma a adequar esse conhecimento às regras impostas pela sociedade;
    d) aprender a utiliza-lo como forma de controle social, pela adaptação do praticante aos valores e normas defendidos pela sociedade capitalista;
    e) proporcionar aos alunos a experimentação do caráter competitivo existente no esporte, como forma de aprendizagem para a vida na sociedade.

    6- (SEE/2007) Ao tratar dos procedimentos didáticos-pedagógicos, o Coletivo de autores dá destaque especial aos conteúdos de ensino. Para os autores, os conteúdos da cultural corporal a serem apreendidos na escola devem:
    a) ser buscados na realidade da sociedade brasileira, sem deixar que adestrem as culturas corporais estrangeiras;
    b) proporcionar o máximo de conhecimento ao aluno e, no caso da educação física, devem voltar-se para a cultura esportiva, que é rica e variada;
    c) oferecer conhecimentos do corpo e da cultura para que os alunos possam unir o conhecimento das técnicas esportivas com a ação cultural que lhe deu origem;
    d) emergir da realidade dinâmica e concreta do mundo do aluno;
    e) emergir da cultura esportiva existente no mundo concreto, veiculada pela mídia esportiva, para dinamizar o ensino e contextualizar o conhecimento.

    7- (SEE/2007) Os conteúdos de educação Física são conhecimentos necessários à apreensão do desenvolvimento sócio-histórico das próprias atividades corporais. Sua seleção, na perspectiva da pedagogia Crítico-superadora, exige:
    a) relação entre necessidade e importância que o conteúdo suscita na aceitação do senso comum e na proposta pedagógica do professor;
    b) coerência com o objetivo de promover a leitura da realidade, através da analise da origem do conteúdo e conhecimento do que determinou a necessidade de seu ensino;
    c) nexo com os objetivos propostos no PCN’s da educação física para possibilitar a aceitação de conhecimentos sócio-educacionais mais amplos;
    d) consciência entre a qualidade do conhecimento e a necessidade de atendimento das expectativas esportivas individuais propostas nos objetivos da escola e da legislação educacional pertinente;
    e) criatividade da escola ao selecionar novos conteúdos cujo conhecimento permita ao aluno desenvolver o senso crítico para poder se ajustar à sociedade.

    8-(SEE/2007) O coletivo de autores (1992) entende o projeto político-pedagógico de uma escola como a representação de uma intenção, de uma estratégia para a formação do sujeito e para a construção de um projeto de sociedade, cabendo ao professor de educação física a tarefa de articular suas aulas com esse projeto maior de homem e de sociedade. Para o educador, esse projeto deve:
    a) proporcionar a criação de estratégias de ensino e aprendizagem para a construção de uma relação professor/aluno e aluno/professor mais fraterna e, assim, diminuir a violência na sala de aula
    b) oferecer ao professor condições e autonomia para inventar o seu próprio projeto de ensino e de aprendizagem, de forma a melhorar suas aulas e proporcionar a formação de homens mais ajustados à sociedade hoje existente
    c) permitir a definição do seu projeto pedagógico de forma a orientar a sua prática de sala de aula no que concerne à relação professor e alunos, ao conteúdo a ser selecionado, aos procedimentos a serem aplicados, bem como aos valores e a lógica a ser desenvolvida no processo de ensino e aprendizagem
    d) orientar o professor-educador na transmissão de suas convicções e valores para que possa, em suas aulas, determinar a ação dos alunos quanto aos seus direitos e deveres em relação as regras sociais, de maneira que cada aluno possa alinhar suas necessidades com as necessidades da sociedade atual
    e) determinar as ações e os valores que devem ser privilegiados na formação de homens e mulheres, de maneira que, nas aulas, os alunos aprendam a respeitar as regras esportivas e sociais para também aprenderem a respeitar as regras impostas pela sociedade

    9-(SEE/2007) Para o Coletivo de autores (1992) o currículo escolar deve representar o percurso do homem no seu processo de construção do conhecimento e sua função social deve ser a de ordenar a reflexão pedagógica do aluno de forma que pense a realidade social desenvolvendo determinada lógica. Para tanto, o aluno necessita:
    a) apreender os conhecimentos das disciplinas que compõem o currículo da escola, pois é através deles que terá melhores oportunidades no mundo do trabalho, que valoriza a competição e a competência;
    b) valorizar a escola que desenvolve uma educação física com bases científicas, para que possa adaptar os conhecimentos nela adquiridos aos interesses e necessidades de sua vida em sociedade;
    c) estar consciente de que o currículo deve propiciar a absorção de conhecimentos científicos transmitidos pela educação física, que determinam sua ascensão socioeconômica e o capacitam a refletir sobre atividades físico-desportivas;
    d) ser um elemento transformador da sua comunidade, através dos conhecimentos adquiridos nas aulas de educação física, principalmente aqueles que valorizam os mesmos princípios da sociedade moderna, como o da competição;
    e) apropriar-se do conhecimento científico, confrontando-o com o saber que traz do seu cotidiano, e suas atividades e de outras referencias do pensamento humano tais como ideologias, relações sócias, de modo a sentir-se estimulado a reflexão.

    10-(SEE/2007) Na perspectiva do coletivo de autores (1992), a avaliação é um dos aspectos essenciais do projeto pedagógico, por ser através dela que se cristalizam os diferentes mecanismos do processo de ensino e de aprendizagem. Para eles, o sentido da avaliação é, portanto:
    a) instrumentalizar o professor de educação física de modo a oferecer melhores possibilidades de classificar seus alunos;
    b) possibilitar, no processo de ensino/aprendizagem da escola, a descoberta de talentos esportivos, através de instrumentos de avaliação mais adequados;
    c) oferecer ao professor de educação física perspectivas de avaliação dos alunos de modo que cada um possa saber sua posição na turma;
    d) reinventar e dinamizar a prática pedagógica da educação física através de instrumentos de avaliação que indiquem os mecanismos que o professor pode utilizar para delimitar o processo de ensino/aprendizagem da disciplina;
    e) fazer com que, no processo de ensino e aprendizagem da educação física, a avaliação sirva de referencia para a análise da aproximação ou do distanciamento do eixo curricular que norteia o projeto pedagógico da escola.

    GABARITO     PRÓXIMO >>






    Um comentário:

    1. Muito obrigada! Continue com o bom trabalho neste blog pois se ajudar a uma pessoinha só como eu,(sei que ajuda muito mais) já valeu muito a pena! ^_^ abraço!

      ResponderExcluir